SPC Brasil e Faciap divulgam inadimplência no Paraná


Levantamento da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap) e SPC Brasil mostram que o número de consumidores inadimplentes do Paraná cresceu 8,13% em janeiro de 2022, em relação a janeiro de 2021. O número ficou acima da média da região Sul (6,61%) e acima da média nacional (7,17%).


De acordo com Claudenir Machado, vice-presidente para Assuntos da Rede de Benefícios/SPC Brasil, não se trata de pesquisa, mas de números reais existentes na base de dados do SPC Brasil que envolve um universo de 2,75 milhões de consumidores paranaenses.


Na passagem de dezembro/2021 para janeiro/2022, o número de devedores do Paraná caiu ‐1,51%. Na região Sul, na mesma base de comparação, a variação foi de ‐0,10%. Em relação ao mês de novembro, o número de devedores cresceu 1,36%.


Faixa etária

A faixa etária mais expressiva entre os devedores é a entre 30 e 39 anos, registrando 25,09% dos inadimplentes. Quando dividido por gênero, 50,02% são homens e 49,98% mulheres.

Em janeiro de 2022, cada consumidor negativado do Estado devia, em média, R$ 4.071,85 na soma de todas as dívidas. Os dados ainda mostram que 30,36% dos consumidores do estado tinham dívidas de valor de até R$ 500, percentual que chega a 45,64% quando se fala de dívidas de até R$ 1.000. O tempo médio de atraso dos devedores negativados do Paraná é igual a 27,6 meses, sendo que 33,87% dos de‐ vedores possuem tempo de inadimplência entre 1 a 3 anos.

3 visualizações0 comentário