Prefeitura lança editais para instalação de painéis solares em três terminais de ônibus


Foram lançados nesta semana os três editais de licitação para instalação de sistemas de geração de energia fotovoltaica nos telhados dos terminais de ônibus do Santa Cândida, Boqueirão e Pinheirinho. Os serviços fazem parte do programa Curitiba Mais Energia e devem ter investimento máximo total de R$ 20,6 milhões.


As propostas devem ser encaminhadas até o dia 2 de agosto de 2022 pela internet, pelo Portal de Compras da Prefeitura Municipal de Curitiba - sistema e-Compras Curitiba (e-compras.curitiba.pr.gov.br).


A cidade vem implantando sistemas fotovoltaicos desde 2019, pelo Curitiba Mais Energia, que tem como objetivo reduzir as emissões de gases do efeito estufa, com o incentivo e a divulgação do uso de energias renováveis.

“Queremos acordar o Brasil para a importância das novas energias”, destaca o prefeito Rafael Greca.

O valor da licitação inclui a elaboração de projeto executivo, preparação das estruturas dos telhados, instalação dos painéis, teste de desempenho e garantia de funcionamento e eficiência dos sistemas fotovoltaicos. Nos terminais do Pinheirinho e Boqueirão, as empresas contratadas precisam, ainda, fazer o reparo dos telhados.


Os novos painéis nos terminais devem ampliar a capacidade de geração dos sistemas fotovoltaicos da cidade. A expectativa é de que eles gerem, juntos, 2,4 milhões kWh/ano.

Os contratos terão a duração de 22 meses - prazo que inclui os testes de desempenho pós-instalação. A geração de energia deve começar oito meses após a emissão da ordem de serviço.


Publicados em veículos de grande circulação e no Diário Oficial do Município, os editais completos podem ser conferidos pelo site e-compras.curitiba.pr.gov.br. Basta procurar pelos pregões eletrônicos 206/2022, 207/2022 e 208/2022.


Menos emissões e economia

A primeira usina da cidade é a do Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura de Curitiba. Há painéis solares, ainda, no Complexo Imap e Salão de Atos, no Parque Barigui, e na Galeria das Quatro Estações, no Jardim Botânico.


Estão em andamento as obras da Pirâmide Solar do Caximba, que está sendo construída no antigo aterro sanitário. E devem ser licitados, em breve, os trabalhos no telhado da Rodoferroviária de Curitiba.


O programa ainda conta com a Central Geradora Hidrelétrica Nicolau Klüppel, na queda d’água do Parque Barigui.


“Com todas essas plantas em funcionamento, teremos 60% dos próprios municipais abastecidos com energia renovável e produzida pelo município”, destaca a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza do Carmo Oliveira Dias.

Mobilidade sustentável


Segundo o presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs), Ogeny Pedro Maia Neto, a Prefeitura vem desenvolvendo, por meio de vários órgãos do município, um trabalho para estimular a produção da energia limpa, que vem ao encontro do movimento do transporte coletivo.


“Considerando que o futuro do transporte deve ser movido a eletricidade, nada mais interessante que os terminais de ônibus sejam fontes de energia limpa”, diz. “Além disso, a economia de energia também deve ser revertida ao sistema, reduzindo custos”, ressalta Maia Neto.

Texto: PMC

2 visualizações0 comentário