ONU anuncia parceiros de Curitiba em projeto para o Vale do Pinhão e Vila Torres



O UN-Habitat (programa das Nações Unidas para assentamentos humanos) e o Viable Cities (programa sueco de inovação estratégica à transição para cidades sustentáveis e neutras para o clima) anunciaram, nesta quinta-feira (20/1), em videoconferência transmitida a partir de Estocolmo, Suécia, os parceiros de Curitiba no projeto de zero emissão de CO2 e de promoção do desenvolvimento socioambiental no Vale do Pinhão e Vila Torres, no Rebouças.


Nove organizações do Brasil e do Exterior são finalistas em um processo que culminará com o suporte a Curitiba à formatação de um modelo de redução de gases do efeito estufa com foco na sustentabilidade energética, gestão de resíduos e mobilidade limpa e de baixo custo nas áreas definidas na proposta que habilitou a capital paranaense a participar do Climate Smart Cities Challenge.

“É nas cidades que a vida acontece. As melhores ideias apresentadas para Curitiba no Climate Smart Cities Challenge irão reforçar as políticas públicas de nossa cidade em favor da sustentabilidade urbana e humana. Curitiba é terreno fértil à inovação”, destaca o prefeito Rafael Greca.

O anúncio das entidades finalistas marca a terceira fase do Desafio Climático das Cidades Inteligentes. Ao todo serão seis etapas que envolvem ainda um processo de co-criação, entre fevereiro e maio de 2022; a fase de demonstração do planejamento, entre junho e novembro de 2022; até a etapa final, de demonstração do modelo a ser aplicado, entre 2022 e 2023. Em junho, um time será escolhido para dar sequência no processo, contando com aporte de cerca de 100 mil Euros à elaboração do modelo final.


O desafio busca a formatação de um portfólio de inovações conectadas, visando diferentes aspectos dos desafios climáticos e de sustentabilidade das cidades, com o objetivo de alcançar resultados múltiplos, em larga escala e transformadores que ajudem as cidades a se tornarem neutras em termos de clima e melhorar a vida dos moradores.


Finalistas

A lista dos finalistas alinhados à proposta de Curitiba foi escolhida por um grupo multidisciplinar formado por técnicos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc); Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação; Urbs; Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA); PUCPR; UTFPR e integrantes da ONU-Habitat e Viable Cities. São eles: Ambiente Livre e Agentes do Meio Ambiente, do Brasil; Green Bricks, Chile; Smart Green Station; Allihop e Nudgd, Suécia; Marula Proteen, Holanda; SunEmission Solar Energy, India e Vacuum Gravity Energy, Ucrânia.

“O planejamento permite que Curitiba evolua em seu plano de desenvolvimento proposto. Ao agregar experiências, nossa cidade avança no propósito da sustentabilidade com vistas à qualidade de vida dos curitibanos”, reforçou o presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur.

Representando Curitiba na videoconferência que anunciou os finalistas do desafio a apoiar a proposta da cidade, a arquiteta do setor de Relações Externas do Ippuc, Daniele Moraes, destacou a importância de que os projetos selecionados contribuam com inovações em sustentabilidade e avanços para a meta da neutralidade de carbono em 2050, traçada pela Capital Paranaense.


Participam do Climate Smart Cities Challenge juntamente com Curitiba, as cidades de Bogotá (Colômbia), Bristol (Reino Unido) e Makindye Ssabagabo (Uganda). Os quatro participantes foram escolhidos após a chamada aberta com 58 inscrições de 54 cidades ao redor do mundo.


Parceiros

Dão suporte como responsáveis pelo Climate Smart Cities Challenge UN-Habitat, Viable Cities, Teknik företagen Vinnova, a Agência Sueca de Energia, Smart City Sweden e Business Sweden.


Olle Armstrand Dierks, representante da Viable Cities na organização do Climate Smart Cities Challenge, destacou a importância de acelerar iniciativas relacionadas às mudanças climáticas a partir da capacitação e promoção de processos inovadores em conjunto com as cidades interessadas.


Segundo Dierks, o desafio tem por meta, ao todo, mobilizar 300 milhões de Euros em investimentos em projetos de prevenção aos efeitos das mudanças climáticas. “Sou muito grato à colaboração de todos os parceiros. Nada seria possível sem a parceria com as Nações Unidas, por intermédio da UN-Habitat”, reforçou o representante da Viable Cities.




3 visualizações0 comentário