Intenção de Consumo das Famílias inicia 2022 em alta




A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) iniciou 2022 em alta. Com 101,7 pontos, o indicador aferido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), subiu 1,5% em janeiro na comparação com dezembro. Em relação a janeiro de 2021 a melhora foi mais expressiva, com aumento de 4,2%.


Esta é a sétima elevação consecutiva do índice, atingindo o maior nível desde abril de 2020, quando era de 109,3 pontos. Se por um lado o cenário de consumo paranaense é considerado satisfatório, a média nacional não tem sido assim. O indicador ficou em 76,2 pontos em janeiro, mas apesar da alta de 1,1% em relação a dezembro, continua abaixo dos 100 pontos, o que, pela metodologia da pesquisa, o coloca no patamar de insatisfação.



Aspectos avaliados

Os paranaenses estão mais seguros sobre o trabalho, tanto que o fator Emprego Atual cresceu 3,7% na variação mensal. A Perspectiva Profissional também subiu 1,9% em janeiro.

No entanto, a avalição das famílias sobre a Renda Atual teve ligeira queda de 0,2%, mas em compensação, a maioria acredita que o Acesso ao crédito está mais fácil, com aumento de 4,1%.

O Nível de Consumo Atual aumentou 2,7% em janeiro e a Perspectiva de Consumo foi ampliada em 6,6%. Entretanto, os paranaenses estão receosos para a compra de bens de maior valor: o quesito Momento para Duráveis caiu 8,1% na variação mensal.

Análise por faixa de renda

Entre as famílias com renda até dez salários mínimos a ICF expandiu 2% em janeiro, mas nas famílias de maior renda, baixou 0,3%, opinião impactada pela Perspectiva de Consumo (-2,6%), Renda Atual (-1,7%) e Momento para Duráveis (-9%).



14 visualizações0 comentário