Fomento Paraná supera 1.000 operações de microcrédito com garantia de fundo de aval do Sebrae




A Fomento Paraná superou em fevereiro a marca de 1.000 operações de microcrédito contratadas com garantia do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), uma parceria da instituição financeira estadual com o Sebrae. Desde julho de 2021, quando o Fampe entrou em operação na Fomento Paraná, foram liberados mais de R$ 11,6 milhões em crédito beneficiando microempreendedores individuais (MEI) e microempresas de 165 municípios paranaenses.


A medida segue as diretrizes do governador Carlos Massa Ratinho Junior, de estimular a retomada da atividade econômica criando um ambiente mais favorável ao desenvolvimento de pequenos negócios — que proporcionam um impacto significativo na geração de emprego e renda.


“Esse fundo permite aos microempreendedores que não possuem avalista, ou preferem não depender, para ter acesso ao financiamento da Fomento Paraná. É também uma forma de democratizar o acesso ao crédito e colocar recursos baratos na ponta, cumprindo a função social da instituição”, diz o diretor de Operações do Setor Privado da Fomento Paraná, Renato Maçaneiro.

SENSÍVEL - O diretor-superintendente do Sebrae/PR, Vitor Tioqueta, explica que o Fampe foi criado justamente para atender esse ponto sensível aos pequenos negócios, que é o acesso ao crédito.

“Tivemos resultados potencializados graças a essa parceria com a Fomento Paraná, pois além de ampliar o acesso ao crédito, também qualificamos os empreendedores na sua gestão financeira, por meio do aval com crédito orientado”, destaca Tioqueta. “A cooperação foi fundamental para melhorar o resultado nas micro e pequenas empresas e impactar a economia, afinal, elas foram as responsáveis por 83% dos empregos gerados no Estado, em 2021”, afirma ele.

Renato Maçaneiro também celebra o impacto obtido com a operacionalização do Fampe. “Com esse fundo de aval chegamos num público que até o momento não tinha acesso ao crédito pela falta de um avalista e que precisa de recursos para continuar ou expandir um negócio e assim gerar emprego e renda”, enfatiza o diretor.


SEGUIR EM FRENTE – Através do Fampe o cabeleireiro curitibano Eduardo Bittencourt, de 44 anos, conseguiu a garantia que precisava para tomar crédito na Fomento Paraná e se recuperar de uma crise provocada pela Covid-19.


O profissional autônomo se contaminou e precisou ser internado, ficando quase dois meses sem poder trabalhar e gastando as reservas financeiras. Para honrar os compromissos com o espaço em que atende e o salário da funcionária que o auxilia no salão, ele precisou de um empréstimo.


MICROCRÉDITO – O microcrédito da Fomento Paraná é composto por empréstimos e financiamentos de até R$ 20 mil, com até três meses de carência e prazo total de até 36 meses para pagamento.


É destinado a empreendedores informais, MEIs e microempresas com faturamento anual de até R$ 360 mil. O limite varia de acordo com a análise de crédito, baseada no faturamento e no período de exercício da atividade do empreendedor ou empreendimento.


As taxas partem de 0,45% ao mês pelo Banco da Mulher Paranaense e de 0,60% ao mês no Banco do Empreendedor.


CRÉDITO ORIENTADO - Para se habilitar ao uso do Fampe como garantia nas operações, além de ter o empreendimento formalizado, como MEI ou microempresa, os empreendedores devem submeter a proposta a uma análise prévia da Fomento Paraná. Nesse caso também receberão orientação e acompanhamento do Sebrae no pré e pós-crédito, como uma assessoria técnica e gerencial para melhor aplicação do crédito, visando melhorar a competitividade dos empreendimentos beneficiados.


“Mais do que fornecer acesso ao crédito, é importante orientar o empreendedor para que esses recursos contribuam para uma gestão equilibrada de sua empresa”, diz Vitor Tioqueta.

“Para isso, o Sebrae/PR tem o Programa de Crédito Assistido, que consiste em um acompanhamento do cliente que contrata uma operação de crédito contando com o Fundo Garantidor. Por meio de orientação, capacitação e consultorias, o empresário tem acesso a mais esse auxílio para gerir melhor o seu fluxo de caixa e evitar a inadimplência”, explica.

“Recorri à Fomento Paraná e me ofereceram um financiamento com uma condição de juros muito boa. Em 20 anos de profissão nunca tive acesso a um valor tão expressivo e com taxas tão baixas”, elogia. Mas faltava um avalista. Eduardo estava desistindo do empréstimo, quando soube do Fampe.

“Foi fantástico para mim”, resume. “Tudo se resolveu em três dias. Consegui pagar contas atrasadas e a funcionária, dei uma melhorada no meu material de trabalho. Esse empréstimo me deu aquele alívio que faltava para continuar trabalhando”, conta o cabeleireiro.

A contratação do Fampe é opcional e tem um custo para o empreendedor, que varia de acordo com o prazo da operação. Na Fomento Paraná esse valor será descontado do total do crédito, no ato da liberação. A opção do aval de terceiros, que não tem custos diretos ao tomador, continua disponível na instituição.


COMO ACESSAR - O acesso ao microcrédito é feito por meio da rede de agentes de crédito presente em mais de 260 municípios. Os agentes atuam nas prefeituras, Salas do Empreendedor (Sebrae) e Agências do Trabalhador. (Consulte a relação de agentes aqui: www.fomento.pr.gov.br/#mapa-form),


Em Curitiba o atendimento pode ser feito na Agência do Trabalhador (Rua Pedro Ivo, 503 - Centro), coordenada pela Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, ou na sede da Fomento Paraná (Rua Comendador Araújo, 652 - Batel, de segunda a sexta, das 9h às 17h).


Pela internet, o acesso é pelo portal da instituição no endereço www.fomento.pr.gov.br/microcredito, onde são apresentadas as condições de taxas, prazos, garantias, documentos e o acesso ao sistema para cadastrar as propostas.








7 visualizações0 comentário