Curitiba mantém destaque de saneamento em novo ranking do Trata Brasil


O novo ranking de saneamento do Instituto Trata Brasil, divulgado nesta terça-feira (22/3), Dia Mundial da Água, aponta Curitiba com evolução de indicadores e o segundo melhor desempenho entre as capitais brasileiras.


O ranking engloba acesso à água, esgoto, tratamento e investimentos no setor. Na comparação entre as capitais, o município fica atrás apenas de São Paulo. O levantamento considera dados das cem maiores cidades brasileiras em população.


A capital paranaense registra nota máxima (100) em abastecimento de água, em atendimento urbano de água e também no indicador que mede as novas ligações de esgoto. Já em coleta de esgoto, soma 99,98 pontos de cem possíveis. No tratamento, o índice fica em 95,09%.


O bom desempenho da capital paranaense em coleta e tratamento de esgoto contrasta com a média nacional. O instituto destaca que se trata um problema para o país, cujo volume médio de esgoto tratado é de apenas 50%. Curitiba tem, portanto, quase o dobro de resultado.


Trabalho contínuo

Apesar do desempenho de destaque, a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza do Carmo Oliveira Dias, destaca que o trabalho na área segue sendo desenvolvido para melhorar ainda mais o desempenho de Curitiba na área.


“Estamos buscando, sempre, atingir as metas do nosso Plano Municipal de Saneamento Básico e garantir o efetivo uso das redes de esgoto disponíveis na cidade”, comenta.


O trabalho é integrado com a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), que tem contrato com o município, por meio da ampliação da fiscalização das ligações, e também de obras para substituição de tubulações.


“Investimos também em ações de Educação Ambiental para envolver toda a comunidade”, ressalta Marilza. O programa Amigo dos Rios, lançado em 2019, ainda contempla obras de drenagem de lagos, dragagem e despoluição de rios, com recursos do Fundo Municipal de Saneamento Básico.


De acordo com reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta terça-feira sobre o ranking, os municípios com bom saneamento investem três vezes mais do que aqueles que registram os piores desempenhos.


Trata Brasil

Essa é a 14ª edição do Ranking do Saneamento do Instituto Trata Brasil. O relatório faz uma análise dos indicadores do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), do ano de 2020, publicado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional.

De acordo com o Instituto, a ausência de acesso à água ainda atinge quase 35 milhões de pessoas e 100 milhões de brasileiros não têm acesso à coleta de esgoto.




2 visualizações0 comentário