Curitiba e Japão formalizam cooperação para projetos estratégicos




O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) formalizaram, nesta sexta-feira (25/2), intercâmbio técnico para o desenvolvimento de projetos urbanos com vistas ao envelhecimento da população, a prevenção e resposta a desastres climáticos e inovação para a sustentabilidade.


Com a participação da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), vinculada ao Ministério das Relações Exteriores, o evento de formalização da parceria técnica entre Curitiba e o Japão foi realizado por videoconferência pelo presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur, o diretor da ABC e embaixador Ruy Pereira, e o embaixador do Japão no Brasil, Teiji Hayashi.


A cooperação entre as partes será pelo período de dois anos, a contar da data de formalização, e prevê a capacitação de técnicos do Ippuc e da Prefeitura de Curitiba e a troca de experiências com equipes japonesas para a formulação de políticas públicas inovadoras, e o desenvolvimento de projetos orientados à sustentabilidade urbana.

“É de extrema importância para o Curitiba este novo acordo de parceria com a JICA e o Japão. Já temos experiências anteriores de êxito e temos a certeza de que esse novo ciclo trará bons resultados para a nossa cidade com vistas no planejamento, projetos e inovação”, afirmou o presidente do Ippuc.

O diretor da ABC, embaixador Ruy Pereira, destacou a importância do acordo bilateral em torno do desenvolvimento urbano sustentável tendo em vista catástrofes recentes envolvendo cidades, como a ocorrida em Petrópolis, no Rio de Janeiro.

“Tenho a expectativa que esse convênio possa trazer amplos benefícios ao planejamento dos espaços urbanos à luz do lamentável episódio ocorrido em Petrópolis recentemente. O Ippuc tem sido parceiro efetivo da ABC na cooperação internacional do Brasil prestada também a outros países em desenvolvimento, com o compartilhamento de conhecimentos amplos e eficazes para a sustentabilidade urbana”, observou Pereira.

Signatário da cooperação com Curitiba, o embaixador do Japão no Brasil, Teiji Hayashi, afirmou estar feliz pelo início do projeto.


“Curitiba é reconhecida internacionalmente pelo seu histórico de sucesso na implantação do BRT, na ampliação de áreas verdes e preservação ambiental, bem como destaque nas iniciativas de urbanização e, nos últimos anos, voltadas à inovação e às cidades inteligentes. Tudo isso faz com que a execução desse projeto em Curitiba ganhe sentido mais profundo e relevante”, disse o embaixador do Japão no Brasil, Teiji Hayashi.


O representante-chefe da JICA no Brasil, Masayuki Eguchi, destacou a longa parceria existente com o Ippuc e Curitiba. “Em 2018, a JICA publicou livro Land Readjustment: Solving Urban Problems Through Innovative Approach em que a parceria com o Ippuc ajudou a enriquecer o conteúdo da publicação. Essa cooperação técnica apoiará a cidade de Curitiba nos seus esforços para o desenvolvimento como cidade inteligente e sustentável”, ressaltou Eguchi.


Acompanharam a assinatura do convênio de cooperação, Yuri de Souza, da ABC; a diretora de Informações do Ippuc, Liana Vallicelli; a coordenadora da Assessoria de Relações Externas (Arex) do Instituto, Rosane Amélia Popp; a arquiteta Daniele Moraes, da Arex, e o assessor da presidência do Ippuc, arquiteto Ricardo Bindo.


Mais idosos


Como resultado da queda da fecundidade e do aumento da expectativa de vida, a população curitibana já está envelhecendo. Além de ter impacto na razão de dependência, a relação entre as pessoas economicamente inativas ou dependentes (jovens e idosos) e aquelas potencialmente ativas, o aumento da predominância de pessoas idosas nas cidades exige adequações na estrutura urbana, que vão desde adaptações nos padrões de calçadas e intervenções para a melhoria da acessibilidade em equipamentos públicos, até o desenvolvimento de projetos de estabelecimentos de acolhimento, passando pela oferta de serviços diferenciados, entre outras iniciativas.


Pelo Censo Demográfico de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os residentes em Curitiba, de ambos os sexos, com idade acima de 60 anos, representavam 11,30% (198.089), enquanto a população de 0 a 14 anos correspondia a 19,97% (349.960).


Conforme projeção populacional para o período 2017-2040 do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), neste ano de 2022 ocorreu a inversão da relação de dependência de jovens e idosos, passando este último grupo a ter a predominância. Segundo estas mesmas projeções, a população idosa já aumentou aproximadamente 21% em relação ao total registrado no Censo de 2010, sendo que está previsto um crescimento em torno de 45% até 2040 desta mesma população. Entre os projetos de êxito frutos de parceria de Curitiba com o Japão, por intermédio da JICA, têm destaque os Programas de Treinamento de Terceiros Países (TCTP) realizados entre 2006 e 2015; o Projeto de Planejamento Urbano e Desenvolvimento de Capacidades na Cidade da Guatemala, no âmbito do Programa de Parceria Japão - Brasil (JBPP), entre 2010 e 2011 e o “Projeto de Capacitação Técnica para o Desenvolvimento de Reajuste de Terrenos em Curitiba”, entre os anos de 2012 a 2015.


1 visualização0 comentário