Curitiba - Comunidades terapêuticas são certificadas para atendimento a dependentes químicos



A Prefeitura deu início ao processo de certificação para comunidades terapêuticas, instituições que fazem o acolhimento voluntário de dependentes de álcool e outras drogas. As primeiras dez instituições receberam a chancela da administração municipal nesta quarta-feira (27/4), no 1º Fórum Internacional de Política Sobre Drogas, no Parque Barigui, com a presença do prefeito Rafael Greca.


A certificação é uma garantia na qualidade do serviço prestado. Com esse procedimento, quem precisar de atendimento durante a fase de recuperação do uso de drogas poderá ser indicado para as comunidades terapêuticas, em processo coordenado pelo Departamento Municipal de Política Sobre Drogas.


“Nossa gestão é incansável neste trabalho. Todo este arcabouço é em prol do cuidado e do atendimento a quem precisa, resgatando a cidadania e com respeito aos direitos humanos”, destacou o prefeito.


Para chegar às certificações, a equipe do Departamento de Política Sobre Drogas percorreu as unidades de atendimento e conferiu a documentação necessária para funcionamento da atividade. Ao preencher os requisitos, o estabelecimento está apto à certificação, considerado um passo fundamental para credenciamento como unidade de qualidade no serviço prestado.


Outras comunidades terapêuticas podem receber a certificação. Quem se interessar deve procurar o Departamento de Política Sobre Drogas, pelo telefone (41) 3221-2999.


Rede de atenção e atendimento Os estabelecimentos certificados agregam-se agora à toda a cadeia de atenção e atendimento à pessoa em situação de vulnerabilidade social desenvolvida pela administração municipal. É um trabalho que começa com as abordagens sociais, sob coordenação da Fundação de Ação Social (FAS), e também com a busca ativa desenvolvida pelo Departamento de Política Sobre Drogas com o ônibus Intervidas.


A partir do primeiro contato, são verificadas necessidades de alimentação, saúde e outras mais urgentes, além de serem ofertadas opções de encaminhamento analisadas a partir de cada caso.


O prefeito destacou os serviços ofertados por meio dos seis restaurantes populares, com refeição a R$ 3, e das unidades do programa Mesa Solidária, com refeições gratuitas. A cidade conta ainda com hotéis sociais ofertados a quem busca uma moradia enquanto procura cursos de qualificação e oportunidade no mercado de trabalho.


“Temos hoje na Prefeitura um verdadeiro time integrado, composto pelas diferentes equipes das secretarias, comprometido com a qualidade de vida dos cidadãos”, salientou o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Péricles de Matos.


Política nacional O reforço das comunidades terapêuticas está previsto na Nova Política Nacional sobre Drogas, instituída pelo governo federal em 2019. “Garantimos acesso gratuito para tratamento com 17 mil vagas financiadas pelo governo federal”, reforçou o secretário nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, Quirino Cordeiro Júnior, presente no fórum de Curitiba.


Ao lado dele estavam o vice-prefeito Eduardo Pimentel, os secretários nacionais de Políticas Sobre Drogas, Paulo Maiurino, e dos Direitos da Criança e do Adolescente, Maurício Cunha, além da representante do órgão norte-americano FBI (Federal Bureau of Investigation) Vivian Lee.


Para o diretor do Departamento de Política Sobre Drogas, Thiago Ferro, não basta o cuidado da saúde do dependente químico. "A recuperação passa por um tratamento emocional, para que haja estímulo e motivação para o retorno à família e ao mercado de trabalho”, disse.


O departamento conta com 119 parceiros para ações de cuidado e atendimento das pessoas em situação de vulnerabilidade, com foco na reinserção social.


Eixos de debate Na tarde desta quarta-feira, o evento tem discussões simultâneas em três grandes grupos temáticos: repressão, prevenção, cuidado e reinserção social. Das estratégias e troca de informações participam, com autoridades municipais, estaduais e federais, cerca de 350 pessoas, entre representantes de órgãos diversos, da capital e de cidades vizinhas, como guardas municipais, policiais, centros de ação social e de instituições da sociedade civil organizada. Ao final, os participantes fazem uma carta de intenções de Curitiba para o tema.


Comunidades terapêuticas certificadas Casa de Apoio Belém Centro de Prevenção e Recuperação O Caminho, a Verdade e a Vida (Preccavida) Comunidade Terapêutica Mannain Casa de Recuperação Nova Vida (Crenvi) Casa de Recuperação Água da Vida (Cravi) Centro de Reabilitação e Formação de Líderes Jeová Rapha (Crejer) Instituto Novas Histórias Comunidade Terapêutica São José - Nova Jornada Projeto Fazendo Diferença Centro de Ação Social do Nazareno



8 visualizações0 comentário